Skip to content
suor na cabeça

Suor excessivo na cabeça:
o que pode ser

O suor na cabeça é comum e tende a aparecer especialmente à noite. O problema muitas vezes é notado quando se molha de forma mais abundante as roupas de cama e o travesseiro durante o sono. 

Entretanto, algumas pessoas podem sofrer de uma transpiração excessiva. Além disso, durante o verão, a transpiração excessiva na cabeça naturalmente aumenta devido às altas temperaturas. 

Se você se encaixa nessa descrição e sofre desse problema, esse artigo vai explicar as possíveis causas do suor na cabeça, os tratamentos disponíveis e como gerenciar a transpiração na sua rotina.

Causas do suor na cabeça

O suor de um modo geral pode ser causado por diversos fatores, incluindo alguns problemas de saúde ou predisposições genéticas. Dentre as origens do suor em excesso na cabeça, podemos citar:

  • Obesidade
  • Transtornos como ansiedade ou síndrome do pânico
  • Determinados medicamentos
  • Menopausa
  • Diabetes

A hiperidrose - como é chamada a condição caracterizada pelo excesso de suor - pode estar ligada a diferentes causas, como o estresse. Ela também pode se manifestar após momentos de raiva ou medo, quando acontece um aumento do nível de hormônios como o cortisol e a adrenalina, que são ligados diretamente ao aumento significativo do suor, principalmente nas mãos, pés e cabeça. 

Já o  suor excessivo na cabeça também costuma aparecer em situações mais simples, sem ligação com qualquer problema de saúde, como após a prática de exercícios físicos ou em dias em que o calor é mais intenso. De qualquer forma, sofrer com muito suor na cabeçaou em qualquer parte do corpo pode gerar muito incômodo, sendo necessário tomar algumas medidas para controlar o problema.

Como combater o suor excessivo na cabeça

É possível tomar algumas atitudes e cuidados para amenizar a situação e controlar o nível de suor na cabeça, para que ele não atrapalhe suas atividades do cotidiano. Veja alguns conselhos a seguir:

  • No caso de pessoas que possuem diabetes, a indicação é controlar a doença da melhor maneira possível (com insulina se necessário) e evitando a ingestão excessiva de alimentos que são convertidos em altas taxas de glicose (como doces e excesso de carboidratos). O mesmo vale para as pessoas acima do peso. Atenção à dieta pode ajudar a diminuição do suor em excesso na cabeça nesses casos. Frisamos que é sempre importante ter um acompanhamento médico.
  • Para as mulheres que estão na menopausa, o ideal é procurar ajuda de um médico especialista. Conforme a necessidade, alguns remédios à base de hormônios podem ser indicados, já que a produção natural destes, feita pelo organismo, diminui drasticamente a partir da menopausa. Quando em níveis muito baixos no corpo, isso costuma causar calor e consequentemente, uma transpiração em excesso. Recomenda-se beber água, manter-se em um ambiente bem ventilado e usar roupas frescas. Rexona explica mais sobre a relação entre menopausa e transpiração excessiva nesse artigo
  • Em pessoas que possuem transtornos como o de ansiedade, síndrome do pânico ou algum tipo de fobia, o ideal é buscar ajuda psicológica ou psiquiátrica. Tratar apenas de um dos sintomas pode não ser eficaz a longo prazo - é preciso atingir diretamente a raiz do distúrbio. A transpiração causada por esse tipo de problema também é chamada de suor psicológico - leia mais sobre o assunto nesse artigo.
  • Se a transpiração excessiva na cabeçaou em outras partes do corpo, como nas mãos e pés, estiver ligada ao uso de medicamentos, o indicado é procurar auxílio médico. Dependendo da intensidade do problema, o remédio deverá ter seu uso descontinuado.
  • Lavar corretamente os cabelos e a cabeça e evitar banhos muito quentes também podem ajudar no alívio da transpiração excessiva na cabeça.
     

Em casos extremos de suor excessivo na cabeçanão associados à medicamentos ou outras doenças, a solução pode consistir em a solução pode consistir em realizar aplicações de pequenas quantidades de toxina botulínica nos locais onde a sudorese costuma atingir - o Botox paralisa os nervos que estão ligados às glândulas sudoríparas, reduzindo assim sua atuação. Esse procedimento deve ser feito com recomendação médica, portanto, busque sempre conselho profissional se esse for o caso.