Skip to content
Suor excessivo: Qual médico procurar e como tratar o problema?

Suor excessivo: Qual médico procurar e como tratar o problema?

Transpirar é fundamental para manter a temperatura corporal adequada. Mas o suor excessivo pode causar dificuldades para realizar tarefas do dia a dia e até constrangimento. É a chamada hiperidrose, doença que causa a produção excessiva de suor em diversas regiões do corpo.

Além da hiperidrose, há outros quadros, como câncer e alterações da tireoide, que também podem causar suor excessivo como sintoma, explica o dermatologista Caio Lamunier, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e do Hospital das Clínicas de São Paulo.

O especialista explica que uma das formas de diferenciar a hiperidrose de outras doenças é observar o padrão de sudorese. "Por doenças que tem a sudorese como sintoma, você sua o dia todo e a noite toda. Por hiperidrose, você sua em algumas situações e para de suar ao repouso ou ao dormir."

Suor excessivo: qual médico procurar?

Segundo Caio Lamunier, o ideal é que o primeiro passo seja uma avaliação dermatológica. “Normalmente, por ser um problema de pele, a primeira escolha para tratar hiperidrose é um dermatologista.”

O especialista poderá indicar o tratamento adequado ou, identificada a causa, indicar outros profissionais.

Endocrinologistas também costumam ser procurados e podem ajudar a lidar com desbalanços glandulares que estejam por trás do problema, assim como oncologistas em casos de câncer. Cirurgiões podem fazer parte da equipe caso o tratamento recomendado seja a cirurgia de simpatectomia.

Tratamento para suor excessivo

Existem diferentes formas de lidar com o suor excessivo relacionado a hiperidrose. Algumas delas são:

Antitranspirantes: o uso de Rexona Clinical é indicado para quem têm problemas com suor excessivos – e seu uso não traz efeitos colaterais.

Simpatectomia: corte ou pinçamento do nervo que transmite o estímulo à glândula. “Normalmente é muito útil para sudorese em membros superiores e inferiores, onde é mais fácil acessar nervos”, explica o médico.

Toxina botulínica: aplicada através de injeções, diminui a ação do nervo que estimula a sudorese.

Laser: algumas técnicas feitas com a energia luminosa diminuem o tamanho da glândula e, consequentemente, a sudorese.

Drogas sistêmicas: há medicamentos que visam diminuir a produção de secreções pelo corpo, entre elas o suor. Eles diminuem também a quantidade de lágrima, urina, saliva, entre outros.

Caso o problema esteja relacionado a cânceres ou disfunções da tireoide, é preciso antes tratar suas causas para depois investir em formas de aliviar os sintomas.

Mais Rexona