Skip to content
tipos de

Cheiro forte nas axilas?

Conheça os tipos de “cc”

O cheiro forte nas axilas é um problema comum que afeta homens e mulheres, e costuma aparecer com mais frequência durante épocas mais quentes do ano. 

Ao contrário do que muitos pensam, entretanto, o suor em si é na verdade inodoro. Ou seja, ele não possui um cheiro específico. O mau odor que sentimos é produto da ação de bactérias que vivem em nosso corpo e se alimentam da transpiração. Mas então o que causa odores variados, como o característico "suor com cheiro azedo"?

Dependendo de como vai a saúde do nosso corpo ou até do que comemos, esse odor pode variar. Muitas vezes, o conhecido como "suor com cheiro de vinagre" pode aparecer, que além de ser muito desagradável, pode causar certa preocupação. 

Veja a seguir os possíveis responsáveis pelos diferentes tipos de odor nas axilas e como lidar com o problema.

Cheiro forte nas axilas, o que pode ser?

Os tipos de odor nas axilas podem ser originados por diversos fatores e, embora possam estar relacionados a alguns problemas de saúde, também existe a possibilidade de o “cecê” estar sendo causado por motivos mais corriqueiros. 

Os diferentes cheiros podem estar associados ao ciclo hormonal ou até mesmo à alguma mudança no estilo de vida ou na dieta. Na adolescência, por exemplo, é muito comum ter cheiro forte nas axilas devido às mudanças hormonais. 

Certas alterações no organismo ou a exposição a certas condições e ambientes provocam  variações não apenas no cheiro, como na cor da transpiração - leia mais sobre suor colorido aqui.

Algumas razões que podem estar por trás do mau cheiro:

1. Hábitos alimentares

Pessoas que costumam comer alimentos ultra processados em grande quantidade, como macarrão instantâneo, lanches prontos de fast foods, temperos que possuem altas taxas de produtos químicos (como o glutamato monossódico), podem presenciar o aparecimento de um "suor com cheiro de urina" devido à presença de amônia na transpiração.

A liberação normal desse composto é feita pelo fígado, que o converte em ureia e, em seguida, é transformado em urina pelos rins. Porém, em casos de maior produção de amônia por falta de carboidratos - no caso de atletas que não ingerem a quantidade suficiente e treinam pesado -, o fígado não consegue dar conta do excesso, que acaba sendo liberado através do suor. O mesmo acontece quando consumimos altas quantidades de alimentos industrializados e com excesso de açúcar.

2. Distúrbios hormonais ou doenças

O mau odor e até mesmo o popular “suor com cheiro de cebola”, como alguns relatam, pode ser causado por alterações hormonais como problemas da tireoide, por exemplo. Alguns distúrbios genéticos também podem estar ligados a esse odor típico. Em alguns casos, pode estar relacionado como problemas nos rins, disfunções hepáticas e diabetes. Lembre-se que em caso de suspeita de algum problema de saúde, um especialista deve ser consultado.

3. Medicamentos

O aumento da transpiração e o aparecimento do mau cheiro podem consistir em potenciais efeitos colaterais de alguns remédios como: analgésicos, antialérgicos e alguns medicamentos controlados, como o TDAH e pílulas anticoncepcionais. 

4. Flora bacteriana 

O aparecimento da transpiração caracterizada como “suor com cheiro de cebola” é mais comum nas mulheres, já que elas liberam mais enxofre ao transpirar. As bactérias encontradas no suor feminino acabam transformando este composto em sulfidrila, que misturado às bactérias exala um cheiro semelhante ao da cebola. O suor dos homens, por sua vez, costuma apresentar maiores níveis de ácidos graxos, cujo produto da ação dos micro-organismos resulta em um odor que lembra o de queijo.

5. Propionibacterium

Se você já sentiu seu suor com "cheiro de vinagre" ou suor com "cheiro azedo", na verdade esse odor é causado por uma bactéria chamada propionibacterium, ou melhor, pelo produto de seu metabolismo. Durante o processo de biodegradação dos restos de proteína liberados com o suor, o ácido propiônico (ou propanóico) é liberado, conferindo aquele cheiro azedo que sentimos.

Como controlar o mau odor nas axilas

A bromidrose, ou cecê, é muito desconfortável, porém se algumas atitudes simples forem tomadas durante o dia a dia é possível controlá-la. Para se ver livre do desconforto é importante adotar alguns hábitos como:

  • Cuidar bem da higiene e utilizar produtos adequados para o seu tipo de pele.
  • Incluir alimentos saudáveis como verduras e legumes e diminuir o consumo de alimentos rocessados, açúcar e de bebidas alcoólicas.
  • Utilizar roupas mais frescas feitas a partir de tecidos naturais, que permitem maior respiração da pele e evitam o suor excessivo. 
  • Estar sempre atento a saúde, certificando-se de que não há nenhum histórico de doenças que possam agravar o caso. Nem a presença de alguma deficiência de minerais como o magnésio, que podem provocar um odor mais intenso. Lembrando que em caso de suspeita de algum problema de saúde, um especialista deve ser consultado.
  • Utilizar desodorantes antitranspirantes com fragrâncias refrescantes para impedir o aparecimento do suor em excesso e manter as axilas cheirosas. Com Rexona Extra FRESH é possível permanecer com a sensação de banho tomado durante todo o dia.

Veja mais conselhos para tratar o mau odor neste guia definitivo de como se livrar do cheiro forte nas axilas. Hábitos saudáveis e uma rotina equilibrada são grandes aliados para manter o corpo e as axilas livres de odores desagradáveis.