Skip to content
alergia a desodorante

Alergia a desodorante: o que fazer?

Coceira, vermelhidão e sensação de ardência nas axilas - esses são alguns sintomas de irritação na pele causada por diversos fatores, dentre eles, alergia a desodorante. É verdade que a sua axila pode reagir a tipos de desodorantes e antitranspirantes de forma diferente, dependendo do seu tipo de pele, tendências genéticas ou se ela já estiver mais sensibilizada por algum motivo.

Você pode sentir incômodo na região, pequenas bolinhas podem aparecer ou a área pode ficar mais avermelhada. A seguir, esclarecemos o que é alergia ao desodorante, possíveis causas, como identificá-la e o que você deve fazer caso sinta a sua axila irritada.

O que é alergia a desodorante e possíveis causas

A alergia ao desodorante nada mais é do que uma reação do nosso organismo a algum componente da fórmula deste produto. Isso se deve a certos ingredientes do desodorante não serem tolerados por alguns tipos de pele, naturalmente mais sensíveis, ou até ao uso equivocado desse item. 

Também pode acontecer da pele estar mais delicada naquele momento, seja devido a uma depilação, condições climáticas, ressecamento dentre outros motivos que não se qualificam como crônicos. Assim, é possível que o uso de desodorantes ou antitranspirantes acabe causando uma reação inflamatória.

Como a axila se trata de uma região de dobra, os efeitos nela são multiplicados, inclusive a irritação, o que pode gerar muito desconforto e frustração no dia a dia de uma pessoa. Especialmente durante a execução de atividades físicas, durante banhos quentes ou até ao usar roupas mais pesadas.

Alergia de desodorante: sintomas

Os sintomas da alergia ao desodorante podem variar desde simples, como leve ardor, aspereza, coceiras e manchas avermelhadas, até mais sérios, como o desenvolvimento de bolhas. Eles podem aparecer imediatamente após a aplicação ou até algumas horas depois, de acordo com a transpiração.

Ou seja, alguns fatores que podem potencializar a rapidez com que os sinais surgem são justamente os que estimularam uma maior produção de suor, como o calor ou o suor de roupas quentes. 

Alergia a desodorante: o que fazer

Desta forma, é indicado, durante quadros de alergia de desodorante, manter a região bem limpa e ventilada. Procure utilizar roupas arejadas, de tecidos claros e leves (como as de algodão), evitando sintéticos (nylon, lycra e poliéster) e materiais impermeáveis.

Se a irritação acontecer logo após a aplicação, lave o local com água e sabão, enxugando bem a região em seguida, pois a umidade pode fazer com que os efeitos piorem. Se os sintomas persistirem, suspenda o uso e procure orientação médica. 

Antitranspirante e desodorante para quem tem alergia: qual usar?

No caso de alergia, você pode optar por um antitranspirante ou desodorante para quem tem alergia, dê preferência para produtos hipoalergênicos, com substância calmantes - como o aloe vera - e sem perfume. O Rexona sem perfume não contém álcool, corantes e parabenos na formulação e, por ser um desodorante antitranspirante, ele ajuda a controlar a produção de suor – o que pode ser um alívio para os momentos de pele sensível.

Por se tratar de um antitranspirante, oferece as mesmas 48 horas livres suor e odor que qualquer outro produto da linha Rexona. O que ainda colabora para evitar o aparecimento das alergias amplificadas devido ao suor.

Lembre-se: se estiver na dúvida, informe-se sobre os ingredientes do seu desodorante ou antitranspirante. Aqui, você pode encontrar mais informações sobre a composição de cada.  

Na dúvida ou se os sintomas persistirem, consulte sempre um dermatologista ou profissional especializado. Isso, pois um quadro de dermatite pode ser facilmente confundido com alergia, já que apresenta sintomas semelhantes. Veja em detalhes o que mais pode causar irritações na axila neste artigo , além de outros conselhos de como lidar com esse incômodo.